quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

VIDA RESGATÁVEL

Modalidade permite ao consumidor receber de volta parte dos prêmios pagos no fim da vigência da apólice, no caso de não ocorrência do sinistro.

O conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP), órgão vinculado do Ministério da Fazenda responsável pelo setor seguros no Brasil, aprovou JAN/17 resolução que dispõe sobre as regras e os critérios para comercialização do chamado seguro de vida universal.

De acordo com o Ministério da Fazenda, o seguro de vida universal, embora seja uma "grande inovação" no seguro de vida no Brasil, já existe em vários países com várias versões para escolha do consumidor. A resolução aprovada nesta sexta-feira, porém, entra em vigor somente dentro de 120 dias após sua publicação.

"A grande vantagem desta nova modalidade é que o consumidor pode receber de volta parte dos prêmios pagos no fim da vigência da apólice, no caso de não ocorrência do sinistro", explicou o governo. Além de contratar um seguro de vida, nesse caso, o cliente também conseguiria formar uma poupança.

De acordo com o Ministério da Fazenda, o seguro universal se difere dos seguros de vida tradicionais, pois o capital segurado é composto de duas parcelas: capital segurado de risco e capital segurado de acumulação.
E se caracteriza também, ainda de acordo com o governo, por terem apólices de longo prazo, o prazo mínimo será de cinco anos. "Estarão disponíveis duas modalidades deste tipo de seguro: aquela em que o capital segurado será constante; e, outra em que o capital segurado será variável", concluiu o governo.

Quer conhecer mais ? 

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

CARRO FÁCIL - PORTO SEGURO



Porto Seguro lança serviço inédito no mercado de automóveis.
 Fale com a gente


Trata-se do Porto Seguro Carro Fácil, onde o cliente tem disponível um serviço de carro por assinatura, onde utiliza o veículo pagando mensalidades fixas conforme a opção escolhida em contrato, sendo de 12 ou 24 meses.
O objetivo é levar conveniência e comodidade, sendo que a companhia cuida de toda a parte burocrática para o contratante. O cliente utiliza o veículo pelo tempo do contrato, pagando uma mensalidade, e não precisa mais se preocupar com documentação, seguro, manutenção, IPVA, compra e venda. Ao término do contrato, o cliente renova o serviço e escolhe outro modelo zero quilômetro.
Qualquer pessoa física acima de 25 anos pode contratar o serviço por meio de um corretor de seguros. A aceitação do produto tem sido muito positiva por profissionais liberais, empreendedores, autônomos, principalmente para quem financia e precisa de mais tempo no dia a dia. O cliente tem ainda benefícios extras, como descontos nos estacionamentos, serviços para sua residência, entre outros.


Fale com a Gente !

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

AUTO - SEGUROS MAIS BARATOS

Confira o valor do seguro para os carros mais baratos de consertar

Você sabia que alguns carros são mais baratos de consertar do que outros? Isso é o que diz o índice Car Group do CESVI Brasil (Centro de Experimentação e Segurança Viária). Para calculá-lo, a entidade realiza testes de impacto com especificações da Norma Internacional do RCAR (Research Council for Automobile Rapairs) – uma associação internacional de centros de pesquisa especializados em reparação automotiva.

Após o impacto, cada veículo é entregue a uma oficina modelo, onde é estudada a extensão dos danos causados pela batida e a facilidade de repará-los. Além disso, é feita uma análise individual das peças envolvidas no impacto.

Depois, é feito um cálculo dos custos da reparação dianteira e traseira, o tempo do conserto e o valor de cada peça. Assim é feito o índice Car Group. Ele vai de 10 a 60, onde 10 é o mais barato de consertar.

Esse índice pode ajudar quem está pensando em trocar de carro pois esta relacionado diretamente no preço do seguro.

Confira quais são os modelos mais baratos para consertar de acordo com a categoria e o preço do seguro de cada um. O perfil utilizado para as cotações foi o de um homem, de 35 anos, casado, sem filhos e morador de São Paulo.